Arquivo da tag: UFOPA

UFOPA emite nota de esclarecimento a respeito dos recursos destinados ao Restaurante Universitário.

O blog recebeu na tarde de hoje (13), da assessoria de comunicação da UFOPA, uma nota de esclarecimento  a respeito de uma matéria publicada na tarde de ontem, sobre o restaurante universitário da instituição, que está com as obras paradas.

Uma das questões levantadas na matéria, foi sobre os recursos liberados e a obra que deveria ser entregue em Março de 2017.

LEIA ABAIXO A NOTA DA UFOPA.

A Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional e a Superintendência de Infraestrutura da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) esclarecem que os valores orçamentários destinados às obras do Restaurante Universitário (RU) continuam disponíveis para execução, pois foram empenhados e, portanto, não há riscos de perdas destes recursos.

LEIA TAMBÉM: UFOPA: AONDE FOI PARAR OS RECURSOS DO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO QUE ESTÁ COM A OBRA PARADA?

No ano de 2015 e 2016 foram realizados, respectivamente, os empenhos nos valores de R$ 3.176.000,00 e de R$ 2.739.644,73, que perfazem um montante de R$ 5.915.644,73, para a construção do RU. Do montante empenhado, foram pagos à Construtora Meio Norte Ltda., vencedora da licitação, pelas etapas já concluídas, o valor de R$ 1.760.816,32. Há um valor disponível de R$ 4.154.828,41, que serão utilizados na finalização da obra.

As obras, que se iniciaram dia 4 de janeiro de 2016 e teriam a previsão de término em 4 de março de 2017, tiveram que ser interrompidas após o final do contrato entre a Ufopa e a construtora, ocorrido em 14 de abril de 2017, devido à falta de cumprimento de cláusulas do contrato por parte da empresa, o que gerou a inexecução do serviço contratado.

Durante a obra, a empresa Construtora Meio Norte Ltda., com sede no estado do Amapá, enfrentou dificuldades financeiras, o que contribuiu para a inexecução do contrato. No sentido de apurar responsabilidades, está em andamento um processo aberto pela Sinfra em 2017.

Entre diversos problemas gerados, estava o atraso de dois meses do salário e o pagamento da rescisão dos funcionários, tendo a Ufopa que tomar a iniciativa de interceptar o último pagamento para que pudesse repassá-lo diretamente aos funcionários e, desta forma, garantir o pagamento dos salários dos empregados.

Faz-se necessário esclarecer que, para uma empresa ter sua habilitação deferida em um processo licitatório com a administração pública, necessita comprovar capacidade financeira de executar a obra e aportar recursos financeiros que devem cobrir todas as despesas do serviço, uma vez que o pagamento é feito após a execução de cada etapa e de acordo com o que vai sendo entregue. O amparo legal da forma de pagamento posterior ao serviço executado consta, dentre outros normativos, na Lei nº 8.666/93.

No caso do RU, a Ufopa manteve todo o aparato, com fiscal destinado ao acompanhamento do contrato, recursos para empenho; mesmo assim, necessitou interditar a obra pelas ilegalidades que começavam a ser detectadas. Agora, terá que fazer nova licitação, e a previsão para que isso ocorra é o mês de julho de 2017. Se todo procedimento sair dentro do esperado, a expectativa é de que o Restaurante Universitário esteja funcionando ainda no primeiro semestre de 2018.

Santarém, 12 de julho de 2017.

CLODOALDO ANDRADE

Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional

REYNALDO SERRÃO

Superintendente de Infraestrutura

Alunos da UFOPA questionam transparência da reitoria quanto as ações na Universidade

Diante de tantas  especulações  sobre as possíveis mudanças de locais de funcionamento  da Universidade Federal do Oeste do Pará- UFOPA, em  que o ICS,ISCO e ICTA, pró reitorias, órgãos suplementares  e afins, que ficarão  em quatro lugares diferentes, pouco se ouve falar sobre esse assunto  que é  de interesse de todos  (até  porque funcionam  laboratório  de outros Institutos no espaço  em questão),até  o momento  não  ouvi, e muito menos  vi manifestações da parte do Diretório  Central  dos Estudantes-DCE, que diga-se de passagem  é  totalmente  ineficiente, que age somente  em razão  de partidos  políticos(marionetes  do Psol e afins),  causas próprias  que em nada acrescenta  ou melhora na vida dos Universitários. LEIA ABAIXO A PROPOSTA DA DIOCESE DE SANTARÉM, PARA A REITORIA DA UFOPA. 

Diante da falta de transparência  da parte  da Reitoria que diz  ser apenas  boatos, e que foram  apenas  sondagens  de possíveis  locais para a “suposta” mudança.

Diante  da pouca ou nenhuma  movimentação  da parte dos diretores   dos Institutos  em questão, em que estão  esperando o pedido ser oficializado  para que se faça  alguma coisa.

Diante  da “pataquada” que a Universidade  tem se tornado, gostaria de saber quando esse assunto será  debatido, e colocado  como pauta nas reuniões  dos Conselhos que a Universidade possui para que o martelo  seja batido??

“[…]E de repente, promessas não cumpridas se tornaram rotina.” 

P.s: Pelo ofício que  a Diocese enviou à Universidade  é  nítido  que pelo tempo que se dará o contrato  de aluguel, vai demorar para  que tenhamos  as obras  concluídas , que são  promessas de campanha da atual gestão. 

P.s: Pela programação  de reformas, tudo está  sendo realizado  para que a mudança  ocorra ainda em 2017,já  estamos na metade do ano, e nada foi repassado  para a comunidade  acadêmica.

 

Alunos da UFOPA/ Ufopa livre. 

Veja como ficou a “concorrência” para 76 cargos do concurso da Ufopa

O Centro de Processos Seletivos da UFPA (Ceps/UFPA) divulgou a concorrência para as 76 vagas dos cargos de técnicos administrativos em educação (sendo 24 para nível superior “E” e 52 para nível médio “D”) do concurso da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). No total, o concurso registrou 10.150 inscritos para cargos nos municípios de Santarém Alenquer, Monte Alegre, Óbidos, Itaituba, Juruti e Oriximiná. (Imprima o cartão de confirmação).

O cargo de assistente em administração para o município de Santarém é o mais concorrido. Nele, são 421,71 inscritos para uma vaga. O cargo que tem menor concorrência é o de Técnico de Laboratório/Área química – Juruti, sendo 6 candidatos para uma vaga. (Confira a concorrência por cargo).

O segundo cargo que mais teve inscritos foi técnico em assuntos educacionais/Santarém (539 inscritos), seguido de Assistente em Administração/Itaituba (291), Assistente Administração/Alenquer (273), Assistente Administração/Monte Alegre (265), Administrador/Sanstarém (244 inscritos). (Veja a lista completa).

As provas serão aplicadas no dia 4 de dezembro em Santarém. No período matutino, de 8h às 12h (horário local) para os cargos de nível superior (Nível “E”) e, no período  vespertino, de 14h30 às 18h30 (horário local) para os cargos de nível médio (Nível “D).

Os salários são de R$ 4.326,21 para o nível superior e R$ 2.752,81 para nível médio, ambos acrescidos com auxílio alimentação. Os cargos regulamentados por lei específica terão jornada diferenciada das demais, que são de 40 horas semanais. (Acompanhe o concurso).

Do G1-Santarém

Alunos da UFOPA contrários à ocupação pedem apoio aos vereadores.

vereadores-dando-apoio-na-ufopa

Os vereadores Marcela Tolentino (SD), Dayan Serique (PPS), Ana Elvira Alho (PT), Henderson Pinto (DEM) e Ronan Liberal Júnior (PMDB) receberem, após a sessão ordinária desta segunda-feira, 14/11, no plenário vereador Antônio Pereira, da Câmara Municipal, uma comissão de alunos da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) que são contrários à ocupação da instituição.

O aluno do segundo semestre do curso de economia da UFOPA, Rodrigo Ávila, falando em nome da comissão presente na reunião informou que o principal objetivo do encontro com os vereadores foi pedir ajuda, de acordo com as suas prerrogativas  sobre a ocupação indevida, na opinião dele, de um dos prédios UFOPA, em Santarém. Ávila afirmou que o movimento  está impedindo o bom andamento das atividades acadêmicas dos alunos contrários a ocupação. “São mais de mil alunos que estão prejudicados, uma vez que o semestre deveria ser concluído em fevereiro de 2017 e, em decorrência da ocupação, já foi adiado para outra data”.

Rodrigo Ávila informou também que na última quinta-feira (09/11) foi realizada uma assembleia onde ficou constatado que mais de 70% dos alunos são contra a ocupação, que é feita por apenas cerca de 30 acadêmicos. “Esse movimento de poucos alunos está interferindo no deito de ir e vir, no direito de expressão e em outros direitos básicos, desrespeitando os cidadãos, o que é lamentável”.

A vereadora Marcela Tolentino, falando em nome dos vereadores presentes na reunião disse que a reunião com a comissão de alunos foi muito importante, uma vez que de acordo com a vereadora eles representam mais de 70% dos alunos contrários ao processo de ocupação, ou seja, grande maioria. “Vale ressaltar que aqui não se está discutindo o mérito de quem é a favor ou contra a Proposta de Emenda à Constituição 241, que agora tramita no Senado Federal com o número 55, mas a questão é que esses acadêmicos terão o ano letivo prejudicado, assim como a instituição pode perder recursos em decorrência da ocupação”.

Marcela informou também que a partir da reunião, como encaminhamentos,  os alunos foram orientados ir ao Ministério Público Federal verificar como está o andamento do processo que envolve a ocupação e a Câmara Municipal, por sua vez, formalizará uma comissão de vereadores para visitar a reitora da UFOPA, Raimunda Monteiro, a fim de saber qual o posicionamento dela sobre a ocupação da instalações da instituição. “Eu acredito que todos devermos buscar nossos direitos, mas sem ferir os direitos dos outros, de acordo com que a Constituição Federal preconiza”, concluiu.

Alunos criam abaixo assinado para pedir ao MPF a saída de manifestantes da UFOPA.

ocupacao-ufopa

Alunos da UFOPA que são contrários a ocupação das dependências da universidade, criaram baixo-assinado na internet pedindo apoio da população, com relação a ocupação de um grupo de alunos que ocorreu nessa semana. Eles querem encaminhar o documento ao Ministério Público Federal, e cobrar do mesmo que tome providências com relação as aulas que estão sendo prejudicadas.

PEDIDO DO BAIXO ASSINADO. 

Diante da ocupação ocorrida no Campus Amazônia Boulevard no dia 03/11/2016, nós discentes da universidade, assim como a sociedade em geral, que abaixo assinamos viemos expor o nosso posicionamento.

Primeiramente reconhecemos o direito de manifestação do movimento que é resguardado pelo art. 5°, IV “é livre a manifestação de pensamento sendo vedado o anonimato”. No entanto, não concordam com a paralisação das aulas, visto que temos o total direito a educação garantida em texto constitucional.

ACESSE O BAIXO ASSINADO AQUI. 

Diante disso, solicitamos que seja permitido o acesso dos discentes e professores as salas de aula, já que vivemos em uma democracia e todos devem ser respeitados em suas decisões.

Assim, a fim de que o acesso seja permitido e as aulas não sejam impedidas para não prejudicar ainda mais o calendário acadêmico que já está atrasado, bem como o não impedimento no acesso pela comunidade em geral, que também é público das atividades fins da instituição, abaixo assinamos por respeito a todos que estão tendo esse direito tolido.

Estudantes ocupam unidade da Ufopa.

Um grupo de estudantes ocupou o prédio da unidade Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), na tarde desta quinta-feira (3) em Santarém, oeste do estado. De acordo a organização do movimento, ao menos 500 alunos estão no local em protesto contra a Medida Provisória 746, que estabelece mudanças no ensino médio e a Proposta de Emenda à Constituição 241 (PEC-241), que tramita no Senado como PEC 55 e estabelece limites para o aumento de gastos públicos pelos próximos 20 anos.

A ocupação começou por volta de 15h quando muitos estudantes ainda estavam em sala de aula. O protesto conta com estudantes de geografia, antropologia e de outros cursos da universidade, além de professores.

Advogada é constrangida dentro da UFOPA em Santarém.

oab-em-defesa-de-advogadaComissão de Defesa das Prerrogativas da OAB. 

A OAB – Santarém emitiu nota em sua página do facebook informando  sobre um fato ocorrido contra uma advogada de Santarém, que foi expulsa da UFOPA.

Leia abaixo a nota da OAB – Santarém.

Por volta das 15h à presidência da OAB-PA Subseção de Santarém foi acionada com a informação de que uma Advogada sofrera constrangimento de uma diretora do Instituto de Biodiversidade e Floresta da UFOPA, juntamente com outros professores colegiados numa reunião que apura processo interno contra um docente. A Advogada, que estava na universidade na defesa dos direitos do seu cliente, foi retirada, praticamente expulsa da sala, impedida de exercer suas atividades profissionais.

Imediatamente nos deslocamos para o campus Tapajós, na companhia do vice-presidente e do secretário-geral adjunto e outros 10 Conselheiros que também integram a Comissão de Defesa das Prerrogativas, exigindo imediata reparação e deixando bem claro à Reitoria da Universidade a gravidade do desmedido ato desses “doutores”, que sequer podem alegar desconhecimento da Lei para justificar o ilícito comportamento. A OAB não tolera violência dessa ou de qualquer outra natureza contra o exercício da Advocacia. A Reitora, que recebeu muito bem a Diretoria e os Conselheiros Suvsecionais, estava acompanhada do procurador autárquico Eliaci, reconheceram que os direitos e as prerrogativas da Advogada foram feridos, ponderando pela mediação para pacificar essa questão entre a OAB e os agressores, que pedirão desculpas à Ordem e à Advogada logo às 8h30 da manhã, no Gabinete da Reitoria.

oab-em-defesa-de-advogada-2Reitora UFOPA reunida com a comissão da OAB. 

Nunca é demais lembrar que as prerrogativas dos advogados estão previstas pela lei n° 8.906/94 em seus artigos 6º e 7º. A lei garante a esse profissional o direito de exercer a defesa plena de seus clientes, com independência e autonomia, sem temor do magistrado, do representante do Ministério Público ou de qualquer autoridade que possa tentar constrangê-lo ou diminuir o seu papel enquanto defensor das liberdades. Essas regras garantem, por exemplo, que um advogado tenha o direito de consultar um processo até mesmo sem uma procuração, ou nos casos de ações penais e inquéritos protegidos por sigilo judicial. Ou seja, são garantias fundamentais, previstas em lei, criadas para assegurar o amplo direito de defesa. Prerrogativas profissionais não devem ser confundidas com privilégios, pois tratam apenas de estabelecer garantias para o advogado enquanto representante de legítimos interesses de seus clientes

Polícia prende bandido que assaltava alunos na porta da UFOPA.

assaltante-fit3

A delegacia de combate à roubos em Santarém,  juntamente com a chefia de operações da 16ª Seccional de Polícia Civil e Serviço Reservado da PM efetuaram a prisão em flagrante de João Darc Nascimento Damasceno por ter cometido o crime de roubo nas proximidades da UFOPA/Campus Amazônia, que fica no Bairro Salé.

Além desse roubo o mesmo assaltante já foi reconhecido em pelo menos mais cinco assaltos na mesma área e proximidades da FIT/Unama. Ele sempre rouba vítimas mulheres nas proximidades de universidades de Santarém. Outras vítimas serão intimadas a comparecer na delegacia para que informem se reconhecem o preso como autor de outros assaltos.

Concurso UFOPA 2016 abre 76 vagas para nível médio e superior.

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Concurso UFOPA 2016) torna pública a abertura do concurso público para o cargo de técnico-administrativo em Educação, com oferta de 76 vagas e carga horária de 40 horas semanais. A taxa vai variar de acordo com o nível podendo ser de R$ 70 (D) e R$ 90 (E). Há oportunidades em cargos como administrador, arquivista, assistente social, contador, economista, enfermeiro, médico, nutricionista, assistente em administração, técnicos de laboratório, técnico em enfermagem e outros. A remuneração será composta pelo valor do vencimento básico para o ingresso da carreira inicial e o auxílio-alimentação, variando de R$ 4.326,21 para nível superior e R$ 2.752,81 para nível médio.

LINK DO EDITAL.

As inscrições serão abertas a partir do dia 20 de setembro e vão até o dia 14 de outubro, e só poderão ser feitas exclusivamente pelo siteAs provas serão divididas conforme o cargo, para os níveis (D) e (E) será uma prova objetiva de conhecimentos específicos contendo os seguintes conteúdos: Língua Portuguesa, Informática e Administração Pública e discursiva de redação e, para Transcritor do Sistema Braile, prova objetiva contendo os mesmos conteúdos e prova prática (transcrição em texto em braille para a língua portuguesa), essas provas serão aplicadas no dia 20 de novembro.

Detalhes:

  • Concurso: Universidade Federal do Oeste do Pará (Concurso UFOPA 2016)
  • Banca organizadora: O próprio órgão
  • Cargos: Técnico-Administrativos em Educação
  • Escolaridade: Nível médio e superior
  • Número de vagas: 76
  • Remuneração: Até R$ 4 mil
  • Inscrições: De 20 de setembro até 14 de outubro
  • Taxa de inscrição: R$ 7o ou R$ 90
  • Data da prova objetiva: 20 de novembro de 2016.

 

logomarca blog concurso

[ FESTA DO CAPETA ]. Conselho Tutelar flagrou 16 menores em “coma alcoólico” em festa na UFOPA.

noite do beijo

Pelo fato da equipe formada por conselheiros tutelares, agentes do Juizado da Infância e Polícia Militar, ser reduzida, não foi possível retirar todos os menores que estavam naquele recinto após o horário permitido.

Ainda de acordo com o conselheiro, houve venda de bebidas alcoólicas aos menores, inclusive de bebidas destiladas, colocando em risco a saúde de adolescentes que tiveram coma alcoólico.

Identificamos pelo menos 16 menores em coma alcoólico. Eles foram retirados no campus Rondon em meio à festa e encaminhados ao Pronto Socorro Municipal. Os pais desses menores foram notificados a comparecer ao Conselho Tutelar II, para explicar porque permitiram que seus filhos fossem à festa no Patifão e permanecessem na rua até altas horas da madrugada”, disse Rogério Batista, conselheiro tutelar.