Arquivo da tag: internet

WSP é pioneira como provedor da região a lançar seu próprio aplicativo de serviços

O aplicativo já está disponível na Play Store e Apple Store, foi desenvolvido para aproximar ainda mais a WSP das pessoas. Tudo isso para possibilitar um atendimento ágil e eficaz , por meio de uma tecnologia de fácil acesso. No seguimento de provedores de internet com bandeira no Pará, é a primeira a lançar esse produto no Estado.

O lançamento do aplicativo será realizado oficialmente no sábado (24/06), terá um coquetel e divulgação nas redes sociais.  

Para o diretor presidente da empresa, Jeferson Zaminhan, “o App WSP vai otimizar as ações diárias de quem precisa de suporte, informações de pagamentos e planos, comunicados sobre o link de internet, mural de recados, informações sobre a empresa divulgadas no facebook e ainda a Central do Assinante, que é uma ferramenta também usada no site da empresa (www.redewsp.com.br)”. A central do assinante tem várias opções para o cliente sobre a conexão particular.

Consolidada em Santarém desde 2004, foi a primeira a investir em fibra óptica no município, resultando no boom comercial da empresa no final de 2013. A partir dai, a WSP se tornou o provedor de internet que mais cresceu na região. No Pará, tem lojas em Itaituba, Distrito de Porto Trombetas e no próximo semestre chega em Altamira, está também Vilhena –RO e Comodoro – MT.

Natashia Santana

Provedor de Internet WSP inaugura filial em Itaituba.

IMG-20160524-WA0052

Em uma estrutura totalmente moderna e pensada exclusivamente no conforto e bem estar dos clientes, a WSP inaugurou, na última sexta-feira (20-05), juntamente com alguns colaboradores e empresários, a nova filial da empresa no município de Itaituba- PA.

A filial conta com um ambiente amplo para o atendimento, sala de reunião e ambientes para higiene, lanche e almoxarifado. “O novo padrão reforça a qualidade dos serviços oferecidos pela empresa e a exigência da direção em disponibilizar ao público o que existe de melhor”, ressaltou o diretor presidente da WSP, Jeferson Zaminhan.

IMG-20160524-WA0039

Itaituba recebe também equipamentos de ponta, a exemplo do que já é oferecido em outros municípios, através da Matriz da corporação, localizada na cidade Santarém – PA. Antes da inauguração vários coordenadores de setores técnicos que atuam na matriz foram à cidade Pepita realizar o treinamento das equipes que irão viabilizar os serviços de internet. Além da estrutura moderna, a WSP de Itaituba chega com outro diferencial, os pacotes de internet empresarial e residencial disponibilizam MEGAS maiores que os que já são oferecidos no mercado local.

Na ocasião, foi servido um coquetel aos convidados e eles tiveram a oportunidade de receber a notícia do lançamento de mais dois serviços da empresa, IPTV e Telefonia, previstos para serem ativados até o final deste ano.

Segundo o diretor executivo da empresa, Marcos Malachias, a WSP tem um planejamento de expansão para mais 19 municípios do Norte do Brasil e todas as filiais e a matriz foram projetadas com este novo padrão de arquitetura. A próxima a receber este modelo será Santarém.

ENDEREÇO:

A WSP em Itaituba fica no endereço: Trav. Justo Chermont – 246A – Centro. (Entre as Avs. Hugo de Mendonça e Nova Santana)

Provedor de Santarém lança campanha contra o ‘fim da internet fixa ilimitada’.

WSP INTERNET LIVRE

Contra a prática abusiva de limitar o acesso a banda larga fixa, a WSP lança a campanha “#LiberdadeaoAcesso, nós apoiamos”. A empresa entende que o consumidor não pode ter seu direito cerceado. Nunca houve observação de limitação de dados dentro dos pacotes oferecidos pela empresa e serão mantidos assim, sem corte ao atingir a franquia ou redução de velocidade.

Toda essa polêmica em torno do limite de dados está deixando os internautas apreensivos e preocupados, pois a Anatel prevê em sua regulamentação essas condições de serviços.

Muitas operadoras e provedores já aderiram a essa prática que desrespeita o consumidor. A Vivo (que agora detém a GVT), NET e Oi, são exemplos de empresas que já limitam os tráfegos.

Na última segunda-feira (18/4), a Anatel publicou no Diário Oficial da União, que os provedores de internet de banda larga fixa terão de fornecer ferramentas que permitam aos seus clientes acompanhar de forma detalhada como anda o consumo de dados de sua franquia.

A nova regra não modifica em nada os serviços que a WSP oferece, sempre trabalhamos com transparência, nossos clientes acompanham o uso dos dados pela nossa Central de atendimento, por meio do site www.redewsp.com.br e ainda recebem orientações técnicas dos nossos profissionais para terem acesso a essas e outras informações direcionadas aos nossos serviços. “Nossa principal meta é expandir com qualidade e transparência os serviços de internet e também TV e telefonia que estarão à disposição dos clientes ainda este ano. E essa transparência é disponibilizada com facilidade para os nossos clientes”, afirmou o diretor executivo da empresa, Marcos Malachias.

A campanha da WSP contra o limite de internet foi lançada, hoje (19-04), nas redes sociais. Nosso Slogan é: “Sua franquia de banda larga fixa deve ser ilimitada. A WSP respeita sua liberdade ao acesso.

Natashia Santana
Assessoria de Comunicação WSP

ATENÇÃO – Anatel anuncia o fim da internet fixa ‘ilimitada’ no Brasil.

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, explicou que a era da internet ilimitada está chegando ao fim. Apesar de medida cautelar da agência publicada nesta segunda-feira ter proibido por 90 dias as empresas de banda larga fixa de reduzirem a velocidade da conexão ou cortarem o acesso, Rezende afirmou que a oferta de serviços deve ser “aderente à realidade”.

“Não podemos trabalhar com a noção de que o usuário terá um serviço ilimitado sem custo”, afirmou Rezende. “Para nem todos os modelos cabe ilimitação total do serviço. Não vai haver rede suficiente para tudo.”

“Essa questão de ‘infinito’ acabou educando mal os usuários”, discursou o presidente da Anatel.

O presidente disse que o consumo de dados cresceu rapidamente nos últimos anos, e que a principal explicação é o uso de serviços streaming e jogos online. “A oferta tem que ser aderente à realidade. Nem todos os modelos cabem à ilimitação total do serviço, porque a rede não suporta”, explicou João Rezende.

[ ATENÇÃO ]. Justiça determina o bloqueio do WhatsApp em todo o Brasil.

whatsapp no pc

As operadoras de telefonia celular receberam determinação judicial nesta quarta (16) para bloquear o funcionamento do aplicativo WhatsApp em todo o território nacional por 48 horas.

As teles, por meio do Sinditelebrasil, afirmam que cumprirão a determinação judicial que passa a valer a partir de 0h desta quinta (17).

A medida foi imposta sob pena de multa pela Justiça de São Paulo por meio de uma medida cautelar, mas o autor da ação está mantido sob sigilo.

As teles já vinham reclamando ao governo que é preciso regulamentar o serviço do aplicativo, que faz chamadas de voz via internet. Para elas, esse é um serviço de telecomunicações e o WhatsApp, e demais aplicativos do gênero, não poderiam prestar porque não são operadores.

CASO ANTERIOR

Em fevereiro, um caso parecido ocorreu no Piauí, quando um juiz também determinou o bloqueio do WhatsApp no Brasil. O objetivo era forçar a empresa dona do aplicativo a colaborar com investigações da polícia do Estado relacionadas a casos de pedofilia.

A decisão foi suspensa, porém, por um desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí após analisar mandado de segurança impetrado por companhias de telecomunicações.

PIRATARIA

Recentemente, o presidente da Vivo, Amos Genish, disse em um evento que o aplicativo prestava um serviço “pirata” e defendeu regulamentação.

“Não tenho nada contra o WhatsApp, que é uma ferramenta muito boa, mas precisamos criar regras iguais para o mesmo jogo”, disse.

“O fato de existir uma operadora sem licença no Brasil é um problema”, afirmou Genish, em referência ao serviço de voz do aplicativo.

Para o executivo, o WhatsApp estaria funcionando, na prática, como uma operadora de telefonia.

(Folha/UOL)

[ ISSO É BRASIL ]. Projeto de lei prevê punição a quem falar mal de políticos na internet.

internet não pode falar de politico

A Câmara dos Deputados prepara um projeto de lei que pretende punir quem ofender e difamar políticos na internet. A proposta, elaborada pelo deputado Cláudio Cajado (DEM-BA), também quer responsabilizar criminalmente as redes sociais, portais e provedores que hospedarem os sites e deve ser apresentada em setembro.

De acordo com o relator do projeto, o objetivo é obrigar empresas de internet e provedores a analisarem denúncias de ofensas contra parlamentares e outros usuários.

O conteúdo considerado ofensivo deverá ser retirado do ar o mais rápido possível. Se, por exemplo, alguém criar um perfil falso no Facebook que ironize um deputado, tanto o criador da página como a própria rede social poderão ser acusados de injúria e difamação, caso a página não saia do ar imediatamente.

“Às vezes, a pessoa faz um ‘fake’ ofensivo à honra de qualquer pessoa e essas empresas não têm nenhum tipo de controle sobre esses atos criminosos e permitem que eles sejam divulgados. A nossa tese é que quem pratica o crime tem de responder. E quem ajuda a divulgar esse crime tem de ser corresponsável”, afirma o deputado.

Segundo ele, a proposta, que pode ser votada nos próximos meses em caráter de urgência, também pode beneficiar o usuário comum, facilitando a identificação de quem promover ódio e a injúria na internet.

Outro projeto de lei, apresentado em junho pelo deputado Silvio Costa (PSC-PE), quer obrigar provedores e sites a coletar dados pessoais de usuários que comentarem em matérias, fóruns e atualizações de redes sociais institucionais. “Esta vedação [do anonimato na internet] é fundamental para que se possa punir aqueles que, por exemplo, se utilizem da liberdade de expressão para incitar o ódio, para caluniar pessoas ou para fazer apologia ao crime”, explica Costa. 

(Via Congresso em Foco)