/Servidores Públicos vão ocupar Brasília em ato por “eleições diretas” para presidente

Servidores Públicos vão ocupar Brasília em ato por “eleições diretas” para presidente

Auditores fiscais tributários de todos os estados do País e do Distrito Federal estarão reunidos nesta quarta-feira (24), em Brasília, para o movimento Ocupa Brasília. O ato em favor das eleições diretas pede a suspensão da votação das Reformas da Previdência e Trabalhista e a saída do presidente Michel Temer. A partir das 14h, os servidores estarão reunidos em frente ao estádio Mané Garrincha, de onde sairão em marcha até o Congresso Nacional.

Segundo Charles Alcântara, presidente da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (FENAFISCO) – entidade que reúne mais de 35 mil auditores e fiscais tributários em todo o País -, o Ocupa Brasília terá o objetivo de alertar a sociedade sobre a grave crise política e o risco de o Congresso Nacional seguir com as reformas. “Estamos vivendo uma grave ameaça ao regime democrático. Os parlamentares não têm condições de avançar em temas tão importantes diante de tanta insegurança e dúvida. O povo brasileiro tem o direito de escolher um novo representante. Não pode permitir que o governo continue tomando decisões após as graves denúncias que estamos acompanhando, especialmente querer aprovar à toque de caixa reformas importantes como as da previdenciária e trabalhista”, alerta.

Para Alcantara, a sociedade precisa ir às ruas manifestar apoio à aprovação da Proposta de Emenda Constitucional nº 227/2016, que devolve ao povo brasileiro o poder soberano de eleger os seus representantes. “Precisamos alterar a Constituição Federal para evitar as eleições indiretas. Os parlamentares não devem indicar alguém para assumir no lugar do Temer, mas, sim, o povo deve escolher. Somente a aprovação dessa PEC promoverá as eleições diretas o mais rápido possível”, explica.

MANOBRA DO GOVERNO

Diante da crise onde ainda não é possível saber qual será o destino do presidente Michel Temer, aliados no Congresso Nacional afirmar que as reformas da Previdência e Trabalhista deverão seguir. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou que a reforma da Previdência começará a ser votada no plenário da casa entre os dias 5 e 12 de junho.

No Senado, o presidente do PSDB e da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Tasso Jereissati (CE), anunciou juntamente com o relator da reforma trabalhista, o tucano Ricardo Ferraço (ES), que o parecer do projeto será lido normalmente na comissão nesta terça-feira, 23, e que o calendário de tramitação da reforma está mantido.

“A reforma não é uma questão de governo, mas de País. Nosso compromisso é mostrar que estamos trabalhando normalmente e que os acontecimentos políticos independem do nosso trabalho. Vamos trabalhar para dar seguimento ao processo de reforma”, afirmou Jereissati ao jornal O Globo.

SERVIÇO : Ocupa Brasília 

A entidade que representa mais de 30 sindicatos afiliados em todo o País e cerca de 35 mil servidores fiscais tributários estaduais e distritais estará em Brasília amanhã, quarta-feira (24), em um ato nacional de iniciativa de diversas carreiras públicas.

A manifestação terá concentração no Estádio Nacional Mané Garrincha, a partir das 14h, e marchará rumo ao Congresso Nacional por volta das 17h.