/SANTARÉM: PSM só atenderá pacientes com ‘risco de morte’ durante reforma

SANTARÉM: PSM só atenderá pacientes com ‘risco de morte’ durante reforma

O Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS) passará por uma profunda reforma no Pronto Socorro. As obras serão iniciadas em março, com duração provável de seis meses. Por esse motivo, os pacientes com casos de menor gravidade já estão recebendo atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h e o HMS apenas pacientes com risco eminente de morte.

Para preparar a todos com a mudança, o novo fluxo de atendimento passou a ser implementado no último sábado, 08 de fevereiro. A Prefeitura Municipal de Santarém, através da Secretaria de Saúde (SEMSA) é quem está executando as contratações para a realização da reforma. Segundo o diretor geral do HMS e da UPA, Silvério Cardoso, a mudança de fluxo ocorrerá de forma temporária e gradativa. “Queremos acostumar a população com essa novidade para que quando a reforma comece, quando 50% do Pronto-Socorro estará em obra, não haja transtornos”, finalizou Silvério.

Silvério afirmou que as duas Unidades estão preparadas para o novo fluxo. O local de atendimento muda de acordo com os perfis, mas todos os pacientes serão acolhidos de acordo com a Classificação de Risco. “Sabemos que a maior demanda passará a ser da UPA. Para isso, aumentamos a equipe da Unidade, dobramos a assistência de enfermagem e a equipe médica foi reforçada”, esclareceu.

A direção do HMS já alinhou com o SAMU e com o Corpo de Bombeiros sobre o encaminhamento dos pacientes resgatados conforme o quadro clínico.

Novo fluxo

Os pacientes em estado mais graves, com risco eminente de morte, receberão atendimentos no HMS. Por exemplo, pacientes que apresentarem paradas cardíacas, AVC, falta de ar intensa; picadas ou mordidas de animais venenosos; pacientes politraumatizados ou com fratura exposta; ferimento de arma de fogo ou arma branca; queimaduras, choque elétrico, tentativas de suicídio e surtos psicóticos. Veja o vídeo abaixo.

As pessoas que tiverem com problemas mais simples como infecções de ouvido, náuseas, dores de cabeça, vômito, desconforto intestinal, pequenos ferimentos e gripes, por exemplo, devem procurar a UPA 24h ou as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do bairro e os Postos 24h.

A UPA 24 horas terá à disposição ambulância para quando forem necessárias transferências para o HMS. Essa decisão, que implica a regulação do paciente, cabe ao time de médicos das duas Unidades. Ou seja, o plantonista da UPA entrará em contato com o plantonista do Pronto Socorro do HMS para receber e preparar um leito para o paciente que precisará ser internado.

No último ano, o HMS realizou mais de 100 mil atendimentos. Em média, são 9 mil atendimentos mensais realizados no HMS e cerca de 10 mil na UPA 24H.

O Hospital atende Santarém e recebe pacientes de outros 25 municípios.