/Radialista Nonato Pereira e mais 4 são presos por fraude de quase R$ 6 milhões

Radialista Nonato Pereira e mais 4 são presos por fraude de quase R$ 6 milhões

O radialista Raimundo Nonato da Silva Pereira e mais quatro pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (4) em Belém e em Vitória do Xingu, no sudoeste paraense, durante operação “New Lessons” que apura fraudes à licitações no município de Vitória do Xingu. O prejuízo aos cofres públicos chega a quase 6 milhões de reais. 

As ações de cumprimento das medidas judiciais ocorreram nas residências dos acusados e na Rádio Mix FM. Em Belém, além do radialista, foram presos o empresário Alberto Pereira de Souza Junior e a esposa Angélica Laucilena Mota Lima, advogada; e Washington Luiz Dias Lima, empresário.

Não é a primeira vez que o radialista é preso.

Já em Vitória do Xingu, Joel Shigueru Yamanaca, Secretário Municipal de Administração, também foi preso. Seguem foragidos Murilo Ferreira de Sousa, vice-prefeito de Vitória do Xingu e ex-secretário de Educação do Município, e Marcelo dos Santos Marreiros, ex-pregoeiro da Prefeitura Municipal de Vitória do Xingu.

Em relação a Nilton do Socorro Martins Marques Filho, presidente da Comissão de Licitação de Vitória do Xingu, foi decretada a medida cautelar de suspensão do exercício de suas funções.

Fraudes à licitações

Segundo as investigações, os acusados formaram uma associação criminosa com a finalidade de praticarem fraudes à licitações em face da Prefeitura Municipal de Vitória do Xingu, por meio da empresa BR7 Editora e Ensino Ltda, de propriedade de Alberto Pereira de Souza Júnior e Angélica Laucilena Mota Lima, na execução de contratos em licitações.

Segundo o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), o prejuízo à Prefeitura de Vitória do Xingu, alcança mais de R$ 5.600.000,00 (cinco milhões e seiscentos mil reais), em valores atualizados.

Os presos foram encaminhados ao Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves, onde foram realizados exames de corpo de delito, sendo em seguida apresentados à Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe).

A ação faz parte da operação do Ministério Público do Estado do Pará, por meio do Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional(GSI) e a Promotoria de Justiça de Altamira. 

Participaram da operação, os Promotores de Justiça Milton Luis Lobo de Menezes, Coordenador do GSI, José Augusto Nogueira Sarmento, Coordenador do Gaeco, Domingos Sávio Alves de Campos, Membro do CAOPP, Daniel Braga Bona, Thiago Ribeiro Sanandres, Elem Talita Lira Fontes Bedin e Vanessa Galvão Herculano, Promotores de Justiça do Polo Altamira.

 

Direto do Diário OnLine

Compartilhar