Festa da Agricultura Familiar movimenta Parque de Exposições Governador Alacid Nunes

A pouco menos de três dias para realização da 40ª Feira Agropecuária e Agroindustrial do Baixo Amazonas, que teve sua largada iniciada sábado (5) com a Cavalgada que percorreu importantes vias da cidade, a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap) e do Núcleo de Incentivo à Produção Familiar (Niprof), realizou a 1ª Festa da Agricultura Familiar, no Parque de Exposições Governador Alacid Nunes neste domingo (6).

Prefeito de Santarém Nélio Aguiar

A programação foi pensada como uma forma de interagir e integrar as várias culturas existentes no município dentro da linha de produção familiar, com ênfase principalmente nas culturas do feijão manteiguinha, milho e da macaxeira e mandioca.

Rainha da Feira e 2ª Princesa

O evento iniciou com as falas das autoridades, palestra sobre a podridão das raízes da mandioca e macaxeira proferida pelo professor doutor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) Carlos Ivan Aguilar, que acredita que a participação e conhecimento dos produtores são uma poderosa ferramenta para prevenir doenças. “Esse é um problema muito grave com perdas significativas e que o produtor só começa a perceber a doença com tempo e, às vezes, já é um pouco tarde e é preciso substituir por outra variedade. Esperamos ter novas variedades e tentar multiplicar em laboratório juntamente com a Embrapa”.

Artesanato

O coordenador do Niprof Eliseu Ramos explicou a origem da realização da 1ª Festa da Agricultura Familiar, festa que já era realizada no município contemplando duas culturas. “Nos anos anteriores, essa festa acontecia com outra denominação que era o milho e o feijão manteiguinha, mas nós compreendemos que a macaxeira e a mandioca são a base da agricultura familiar e, assim, incluímos estas outras culturas e incluímos o extrativismo, os orgânicos e o nosso objetivo maior é promover a interação”.

Frutas produzidas na região

Ao todo, 13 comunidades, duas associações e o Instituto de Pesquisa da Amazônia (Ipam) estiveram participando do evento. “Não há divisões quando nós do Sindicato Rural tratamos a agricultura, um exemplo é que nós damos a mesma importância ao produtor que planta um pé de cenoura ao que planta 100 mil pés de cenoura. A estrada para escoamento da produção é a mesma e essa união nos traz agregação de valores”, disse Adriano Gabriel Maraschin.

Secretário de Agricultura Bruno Costa

O secretário de Agricultura e Pesca Bruno Costa frisou que as mudanças no evento foram além da nomenclatura, tudo estudado minuciosamente visando a qualidade dos produtos e a forma de apresentação no comércio local. “Essa é uma feira que já vem de outros anos e, neste governo, buscamos sempre o diálogo com as comunidades. Assim, ficou a 1ª Festa da Agricultura Familiar e aqui demos desde a mandioca, que é muito forte na região, e outras que conseguimos alcançar como o próprio açaí”.

Prefeito de Santarém visitando as barracas da feira

A Festa envolveu as comunidades São Raimundo da Palestina, São Francisco da Cavada, Lírio do Vale, Poço Branco, Nova Aliança, Boa Esperança, Tiningú, Murumurutuba, Perema, J.P, Cruzeiro, Perema, Boa Fé, Jacamin, além da Associação Flores do Tapajós, Associação de Orgânicos que estiveram expondo seus produtos além de apresentarem danças e representantes das respectivas comunidades no concurso de beleza.

 

 

Martha Costa/Semap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *