/DESEMPREGO EM SANTARÉM : Agronegócio X ONGs

DESEMPREGO EM SANTARÉM : Agronegócio X ONGs

ONGs estão ludibriando o povo da região Oeste do Pará, contra os projetos do agronegócio, tudo para justificar os recursos que recebem do exterior, e que não estão trazendo benefício algum para a população.

Na semana passada a 1ª ministra da Noruega cobrou do Presidente Michel Temer resultados sobre desmatamento na Amazônia, onde a mesma alegou que o seu país já enviou mais de 2,8 bilhões para frear o desmatamento no Brasil, porém não se vê resultado algum.

O problema é que o governo federal e as ONGs pegaram os recursos é “torraram” em projetos falidos que não mostraram resultado.

Um exemplo claro são as ONGs na Amazônia, que querem preservar áreas degradadas e de capoeira e esquecem das áreas de vegetação nativa.Alegam que o agronegócio está destruindo a Amazônia, porém não mostram a realidade.

Em Santarém por exemplo, não estão plantando em áreas de floresta nativa e sim em áreas de capoeira (mato e arbusto), e em áreas degradadas (pastagens e cultivos antigos que foram abandonados). Locais que já foram desmatados e alterados à décadas atrás.

Enquanto isso o desenvolvimento da região não avança e o desemprego aumenta.